segunda-feira, agosto 31, 2009

Há coisas que não servem para nada

isto, claro, se não contarmos que nos fazem sorrir.


Um site que se propõe criar o maior poema do mundo em rima emparelhada. E para isso usa apenas entradas aleatórias do twitter. Isto tudo, claro, feito por um computador que selecciona as rimas! Que tens a dizer a isto, Camões?

...

Pois, Camões, a mim também me dá medo.

61 comentários:

Vani disse...

Eu diria: quem é que vai ter tempo para ler isso tudo (talvez a mesma pessoa que tenha lido todos os tomos do lusíadas de seguida...?)???

o-O

A disse...

desde que de vez em quando me apareçam coisas assim, já me faz ganhar o dia:

Lost and insecure, You found me.
last day to feel happy and free!!

Vani disse...

Isso parece-me coisa que a Sra dona Morte diria ao próximo desafortunado (bem, isso depende da perspectiva, lógico) da sua lista.

A disse...

@Tom I'll take some pictures when the sun is up, and its not raining.
Who remembers Fern Gully? Informative AND entertaining!

A disse...

aposto que fazia uma coisa bem mais rápida, mas tinha que ser em verso livre.

grassa disse...

É impressão minha ou a foto da Vani faz lembrar a ex-foto de alguém?

Vani disse...

grassa, a ex-foto era do Flokito. Esta foto é da Zuki. Se não fosse Vani, nem Van, nem Grafonola, nem Paralelepípeda, era periquita. Só pode. :D

A., eu tb acho que farias melhor e que com o auxilio de um rimatório até rimas terias.

Alexandra disse...

A Zuki é parecida com o Reggae.

Alexandra disse...

http://1.bp.blogspot.com/_B-x45If8r2g/Sowipl_8L_I/AAAAAAAABmY/TsYYqq-_en4/s1600-h/reggae_aureola.JPG

Alexandra disse...

Assobia o Verão Azul?

serenna disse...

As coisas que tu achas...Catita. É a palavra que me apraz dizer. Ok, agora resta-me uma longa noite a tentar ler o endless poem.


tata

Serenna

Vani disse...

Alexandra, o reggae é lindooooooo! :) Não, a Zuki (Suzuki, originalmente, porque de inicio pensei q fosse um macho) não está domesticada. Durante um tempo consegui que viesse, a medo, para o dedo e para o ombro, mas foi sol de pouca dura assim que a juntei à Kali, a outra periquita, que tb não está domesticada.

Quem estava era o da outra foto, o Flokito. Pedia festas e gostava de se esconder debaixo do meu cabelo ahahah.
Com ele costumava estar o Gajô, esse sim, o piri falante. Dizia "olá, gajô!" (pelo menos disse-o ao flokito no dia em que os apresentámos...), "gajô boniiiiiiiito", "gajô muiiiito boniiiitoooo", "Gajô liiiiindo", "piriquiiiito bonitoooo", "piriquito muito boniitooo", "Flokiiitooo" e pouco mais. Engraçadamente, nunca disse "flokito bonito" ahahahaha!

Tomava banho comigo, seguia-me pela casa toda, adormecia no meu ombro, brincava com as minhas canetas, era doido por colheres, vinha quando eu o chamava, estivesse onde estivesse (infelizmente às vezes tinha problemas de aterragem e acertava-me na testa ahahaha), enfim, era um canito (com feitio de gato) miniatura. Tenho saudades dele. :(

Tb és uma fã de piris?? :D

Alexandra disse...

Completamente.

O meu assobia o Verão Azul, diz Reggyyyy e assim que me vê vem a correr para saltar para o meu ombro (ou cimo da cabeça. Bem e já me aterrou no nariz duas vezes). É um autêntico "cão" também. Anda solto vai para casa quando mando, vem quando chamo e ADORA beijinhos no papo (fica meia hora imobilizado a recebê-los se necessário) e que lhe façamos o mesmo que se faz na barriga dos bébés com os lábios (Não é tonto nenhum.).

Ahh, se não lhe ligarmos faz uma chinfrineira e razias a voar por nós. Ou desata a assobiar na perfeição da perfeição (fá-lo sempre também quando ouve sacos de plástico ou àgua a correr).

Na verdade é ingrato dizer que são autênticos cães ou gatos quando estes animais têm uma inteligência superior aos ditos e aprendem muio mais.

Tem uma dedicação extrema. Vê-se que o animal delira com a nossa companhia e, apesar de normalmente se fixarem só ou mais a uma pessoa, este é muito sociável (até salta para o ombro da empregada quando está a passar a ferro).

Já tive outros dois. A anterior entrou pela janela e domesticámo-la. Tinha 1 personalidade muito diferente (muito gulosa. Este, tendo brincadeira não quer saber da comida). Enfim, aprendi a adorar estes bichos que são bem mais do que coisas que se metem numa gaiola.

Desculpem lá o momento ternurento, rapazes. Cutchi cutchi.

Gata das Botas disse...

Meninas,
a avaliar pelo silêncio deles, aposto que os rapazes ficaram com uma lágrima no canto do olho. Eu fiquei. Podia agora contar as habilidades dos meus tigres, mas fica para uma próxima oportunidade.

Alexandra disse...

LOL

Nawita disse...

A,

uma reclamação: como é possivel que eu ainda não conhecia as tiras?
sempre que aqui venho encontro algo de novo. adorei!

A disse...

tomava banho contigo? beijos no papo? o mesmo que se faz aos bebés? empregada? e depois eu é que meto medo, gata?.. sinceramente.

nawita, as tiras? tu estás a ir demasiado longe no passado. podes perder-te e não conseguir achar o caminho de volta!

Nawita disse...

se me perder ao menos tenho com que me entreter:)
nunca mais voltaste a ver o teu boné? Muito triste, triste também descobrir que o Josué é um vendido!

A disse...

e também descobriste porque é que achei melhor fazer figuras de 5 riscos encimados por uma bola.

Nawita disse...

não, não descobri!!

tiagugrilu disse...

O maior poema geek de sempre!

isa disse...

Bichezas fofinhas? é de bichezas fofinhas que se fala? posso contar as minhas coisas sobre bichezas fofinhas? hã? posso?

então é assim ... hã?
poemas?
heep!

A disse...

não é qualquer poema! é um poema que dá medo ao camões.

Vani disse...

Aiiii alexandra, cutchi cutchi mesmo, o teu regyyyyyy faz-me lembrar o gajô!! tb era sociável, gostava de saltar de cabeça em cabeça (e de se viciar nelas...) :D Não gostava é que lhe tocassem, no way, nada de festinhas. Houve uma altura que gostava de festinhas, mas só podiamos faze-las com o nariz. Depois deixou de gostar. Era a inteligencia personificada :) ai o meu bicharoco, que saudadinhas...
Era muito curioso, por isso anda sempre atrás de nós e queria ver tudo o que faziamos, comiamos, viamos loool :D. E na hora de ir fazer óó (voltar para a gaiolita, que na verdade é uma gaiola de papagaio gigantesca) até fita fazia ahahahaha!

As duas que tenho agora são muito medrosas e um bocado burrinhas. Prefiro deixá-las ali na delas. Gostam que me ponha a palrar com elas e é tudo. Recusam-se a sair da gaiola. Mas agora no verão tb não dá, a casa é muito quente, tive de por a gaiolona na varanda para elas apanharem fresquinho. No outono voltam para dentro e aí se verá, vou voltar à carga. Mas como já se apiriquitaram uma pela outra, duvido que me liguem...

cutchi cutchi!!!!! adoro piris! :)

Já agora, como tb adoras, ajuda-me lá aqui numa cena...uma das piris ganhou um vicio, que já dura há um ano. No inicio era stress, mas acabou por se tornar vicio: a gaja arranca as penas todas...
Não sei o que fazer para que páre com isso...stress já não é, porque ela agora até é muito mais alegre que antes. E mete-se a roer as penas q arranca. É vicio mesmo...

Vani disse...

A, o meu é que tomava banho comigo. Não confundas os piris pah. :D

Alexandra disse...

Normalmente é stress ou depressão mas pode ser outra coisa.

É fémea, certo?

Arranja-lhe um ninho. Daqueles tipo casinha que se põem nas portas da gaiola.

Ela deve estar a precisar por ovos.

Aconteceu o mesmo com a minha. arranjei um ninho, a conselho da veterinaria. Resultou como um encanto.

É natural que nos primeiros dias se enfie lá a tentar desbastar o chão, não te assustes.

Depois de por os ovos tens que os tirar imediatamente senão ela não os larga e deixa de comer.
A minha anterior

Alexandra disse...

O meu inicialmente também era muito envergonhado (parecia tolinho e era muito assustadiço) e não saia da gaiola nem por nada.

É preciso ter paciência e nunca lhes pregar sustos. Vai com calma.

Hoje em dia até posso por ao lado dele um copo ou a máquina fotográfica que não se assusta.

tiagugrilu disse...

"O meu inicialmente também era muito envergonhado (parecia tolinho e era muito assustadiço) e não saia da gaiola nem por nada.

É preciso ter paciência e nunca lhes pregar sustos. Vai com calma.

Hoje em dia até posso por ao lado dele um copo ou a máquina fotográfica que não se assusta."

- É em tudo como o meu. Mas na minha zona não se chama gaiola, diz-se "braguilha".

A disse...

assim já faz sentido que se assustasse com um copo... espera, não, ainda não faz sentido.

Vani disse...

oh tiaguuuu!!! Griluuuuu!!! :-p

Alexandra, eu fiz isso pah! :D O problema é que não resultou: foi pior a emenda que o soneto! É que, eu pensava que o outro piri era um ELE, mas afinal era uma outra ELA. Resultado, enfiaram-se as duas dentro do ninho e desataram à pancada, a ver quem ficava com ele. Tive que o tirar.
Stressada e deprimida já não está. Aquilo agora tornou-se vicio mesmo, como nós quando roemos as unhas.
Ná, a Kali não é piri que se domestique...acredita, há 5 anos que tento ahahahah. A Zuki ainda vá que não vá, mas apanha cagaços a torto e a direito e não é nada curiosa, infelizmente.
Há piris cujos feitios permitem que se domestiquem mais facilmente. O flokito, esse, veio-me parar às mãos bébe (fui eu q o ensinei a comer, beber e voar) e nunca fugiu ou se assustou. Até estendia a pata na altura de cortar as unhas...!!! :)

Tenho mais experiencia com machos do que com femeas, contudo.

Vani disse...

vá, vá, peguem na ultima frase e descarrilem, força!

Alexandra disse...

Normal, as fémeas são mais ariscas. A Ally Macbeal também era assim. Os machos são mais fáceis.

A sério, mesmo sem macho ambas precisam de ter cada uma o seu ninho.

Elas precisam de por ovos, senão podem arranjar complicações.

Alexandra disse...

Tiagu,

Essa descrição do teu pénis deu-me vontade de

epá, de nada mesmo.

Vani disse...

Alexandra, pensei o inverso, que incentivá-las a meter ovos é que traria complicações, como falta de cálcio e...ovos entalados.

Alexandra disse...

Opá... Olha, já não sei...

Alexandra disse...

As mulheres são tão complicadas. Ainda bem que o meu é macho e é feliz a fazer esculturas nas fatias de pão!

A disse...

a coisa que fez mais sentido nesta caixa de comentários até agora.

Alexandra disse...

lol

Acrescento "e previsíveis".

Gata das Botas disse...

Eu também acho, A. Se há coisa de que eu gosto é ver um macho a fazer esculturas nas fatias de pão.

Alexandra disse...

hehehehe

A disse...

eu já fui muito feliz a fazer esculturas com pão! tá bem, gata?

Gata das Botas disse...

Tá, p'A.

Vani disse...

O gajô fazia esculturas de caganitas nos meus TPCs. Isto quando não resolvia mergulhar de cabeça para dentro do prato da sopa. Ou roubar-me um pedaço de frango desfiado.

Tens razão, Alexandra, os machos são muito mais fáceis. As gajas só trazem sarilhos, como porrada pelo mesmo poleiro, pancada pelo mesmo ninho, ovos entalados, penas arrancadas...arrrght...só a mim.

Alexandra disse...

Tão fofo!

O Reggae faz esculturas de caganitas na cabeça do meu irmão, ao que chamo de justiça divina.

tiagugrilu disse...

Alexandra,

O meu pénis tem sentimentos, ok?

Alexandra disse...

Faz-lhe como se faz aos bébés que passa.

Vani disse...

espera aí...a conversa é cutchi cutchi ou nós pimba?

Alexandra disse...

Cutchi alí para o Tiagu.

Só moços mais velhos para mim.

A disse...

não sabes o que andas a perder! ...eu tenho cartas de recomendação e tudo.

Alexandra disse...

Lol

Sou irredutivel neste ponto.

Pelo menos até chegar aos 40.

Depois é sempre a descer.

A disse...

...eu espero.

Alexandra disse...

Dicionários Porto Editora!

A disse...

...

Alexandra disse...

Não te lembras?

Eras muito pequenino.

A disse...

não me lembro. realmente nunca funcionaria entre nós, espero que me consigas esquecer. sê forte!

Alexandra disse...

Buaaaaaaa!

Espera.

É ao contrário.

André disse...

não, não, o alvo inacessível de adoração sou eu e não tu!

A disse...

baza galaró de barcelos! ela está comigo.

Alexandra disse...

Lol

Dois? Não me meto nessas cenas.

Alexandra disse...

Sem um bom avanço de caipirinhas.

Gata das Botas disse...

A pessoa afasta-se uma ou duas horas e perde logo o fio à meada...