quarta-feira, setembro 27, 2006

Leiam mais poesia!

Motivado por este e este post, deixo aqui um pouco de poesia, que já era para ter publicado, mas que acabei por esquecer.
Ouvi-a... em agosto:

Balofas carnes de
balofas tetas
caem aos montões
em duas mamas pretas
chocalhos velhos a
bater na pança
e a puta dança.

Flácidas bimbas sem
expressão nem graça
restos mortais de uma
cusada escassa
a quem do cu só lhe
ficou cagança
e a puta dança.

A ver se caça com
disfarce um chato
coça na cona e vai
rompendo o fato
até que o chato
de morder se cansa
a puta dança.

Os calos velhos com
sapatos novos
fazem-na andar como
quem pisa ovos
pisando o par de cada
vez que avança
e a puta dança.

Julga-se virgem de
compridas tranças
mas se um cabrito
de cornadas mansas
abre a carteira e
generoso acode
a puta fode.
António Botto

8 comentários:

A disse...

...é divertida porque tem palavrões

FM disse...

Conheço o António Botto, mas não esta pérola. Muito bom, mesmo! :)

d disse...

O bocage tb é bonito! :D

d disse...

O que não inviabiliza que este tb o seja, claro.

Nawita disse...

é divertida e está mesmo muito bom!!

A disse...

até me caiu o queixo quando a ouvi. e isto logo depois de um gajo espanhol correr até ao palco para gritar "chupa mi coquero!" definitivamente um dos momentos altos da minha vida!

Nawita disse...

ainda não leste cantigas de escarnio e mal dizer? aquilo sim, é só rir! essa do espanhol deve ter sido fantástica!

passei as férias a ouvir palavrões, a casa do lado foi alugada a pessoal novo aí de cima… aprendi coisas novas!

A disse...

fixe, fixe. hás de partilhar comigo, que eu já não ando a par das novas tendências.