segunda-feira, agosto 31, 2009

Este fim de semana sou capaz de ter feito a coisa mais altamente de sempre!

Vocês sabem o que é a Batalha de Salamina? Pois, logo vi. A Batalha de Salamina é tida, apenas, como a mais relevante batalha em toda a história conhecida da civilização. E por quê? Bem, a Batalha de Salamina foi o ponto de viragem na guerra entre o Império Persa e as cidades estado da Grécia, que levou a uma vitória retumbante da Pérsia que consequentemente levou à conquista da Grécia pelos Persas.

Tivesse a Pérsia perdido, a civilização Grega teria prosperado e continuado a desenvolver os conceitos de democracia, filosofia, ciência e liberdade pessoal que estavam ainda na sua concepção.

...espera lá, A. Mas a Grécia ganhou essa batalha e a guerra!

Verdade, verdade. E tudo graças a mim! Sim! Tudo porque tive mais um daqueles fins de semana aborrecidos sentado na minha tenda persa cerimonial em que me pus a pensar "e se eu...?". Então peguei na máquina do tempo que tinha no harém e lá fui. Ensinei os Gregos a pegar fogo aos barquinhos persas com escudos incrivelmente polidos, ideia que mais tarde seria atribuída a Arquimedes (A rquimedes). E ensinei-os a fazer uma cena com petróleo e enxofre que acabou por lhes dar a vitória em Salamina e consequentemente gerar toda esta cultura ocidental de que tanto vos orgulhais!

E provas? Perguntais vós! Eu levei a minha máquina fotográfica digital, mas infelizmente os computadores desta realidade não conseguem ler o formato Persian DISK. Logo não tenho como provar que realmente lá estive... no entanto, também não há maneira de provar que não estive. E, tal como quando ajudei as forças aliadas a vencer os nazis na segunda guerra mundial, para sempre os meus feitos ficarão votados ao esquecimento. Apenas vocês, meus amigos, é que sabeis da verdade como ela aconteceu.

16 comentários:

A disse...

agora ide e contai, a todos os que encontrares, os meus feitos.

A disse...

espero que ninguém venha cá ter quando estiver a fazer o seu trabalho de história sobre batalhas altamente épicas do antigamente

grassa disse...

LOOOOOL!

Isso fazer um comentário em tudo igual ao teu segundo comentário, o que quer dizer que assim já não tenho nada mais para... dizer.

...
Hum...
...

Yep: nada.

AD disse...

Emprestas-me a máquina do tempo para ir ali até aos anos 70 dizer a mim próprio para não entornar o púcaro de água a ferver pela cara abaixo?

A disse...

desculpa grassa. eu tenho mesmo de parar com isto de comentar logo a seguir ao post. ainda por cima está a ficar pior, já escrevo dois comentários de seguida. e ainda ia escrever um terceiro comentário, anónimo, a perguntar onde é que tinha aprendido grego antigo.

AD, preferes ir no 2cv, ou no carocha? espera lá, tu tens carta?

Gata das Botas disse...

A,
tens que me dar o contacto do teu dealer. Já percebi que o produto é bom.

AD,
a caminho dos 70's deixa-me nos 80's, para eu dar um pontapé ao gajo que inventou os casacos com chumaços.

A disse...

gatam eu já te contei aquela vez em que me disfarcei de afonso henriques e fui tratar mal a mãe dele para a porta do quarto dela?

Gata das Botas disse...

Sabes que isso do Afonso bater na mãe não passa de uma boato, não sabes?

A disse...

sei, fui eu que o comecei.

AD disse...

Vou só ali aproveitar isso e já venho.

Alexandra disse...

Hein????

A disse...

eu compreendo alexandra, está bastante diferente da minha assinatura habitual, eu sei. mas às vezes gosto de falar de coisas reais, que me aconteceram na 1ª pessoa.

Vani disse...

E a viagem no tempo, foi através de um buraco de verme? Já agora, não consegues ir ao passado, talvez à época dos Maias e afins, e descobrir como é que eles fizeram as pirâmides deles? E já agora, olhar para o céu e ver se vês Nibiru (a Nasa chama-lhe SEDNA).

A disse...

não, foi atraves do meu carocha.

ir até à época dos maias fica mais complicado. teria que apanhar uma avião que me levasse o carocha. tinha que tratar de toda papelada para o legalizar no méxico e com todo o tempo que perdia era bem capaz que me roubassem o carro para fazerem dele um táxi.

nibiru não vejo, tal como não vejo com bons olhos todas as teorias que nos tirem o mérito de termos chegado até este ponto sozinhos. deixem-me viver a ideia de que os meus antepassados era do rock!! :p

Vani disse...

Pronto, pronto, eu só queria construir uma pirâmide maia, mais nada.

Vani disse...

Já agora. Não foste só tu quem inventou o comentar-se a si mesmo em primeiro lugar. E ainda ter fruta para comentar o seu próprio comentário.

Há quem já fizesse festas dessas sozinho/a antes de te conhecer...

ps - e é muita fixeeeeeeeeeee! bora à rave!