quinta-feira, setembro 24, 2009

Creepy Quinta

Estar apaixonado é completamente Dadá!

20 comentários:

A disse...

como fazer um poema dadaísta para o seu mais que tudo:

- pegue num jornal.
- pegue na tesoura.
- escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar ao seu poema.
- recorte o artigo.
- recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco.
- agite suavemente.
- tire em seguida cada pedaço um após o outro.
- copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco.
- o poema se parecerá com você.
- e hei-lo um amante infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.

isa disse...

Mas para se ser Dadá não precisamos de nos parecer com a senhora, pois não?

É que sendo assim, já não quero.

Alexandra disse...

Adoro.

Comentários transformados em post.

És um artista.

Ou um plagiador.

Beijinho e boa noite.

A disse...

qual das senhoras, isa?

alexandra, o primeiro comentário é plagiado do poema aleatório do dadaísmo. :p

A disse...

e sim, plagiei a tua ideia. desculpa alexandra.

às vezes acho que tudo o que faço é plagio de algo que conheço.

Nawita disse...

A,

esta é de longe uma das melhores "Creepy Quinta"! gostei muito! je suis dadá de ton post!!

A disse...

finalmente! um post que te alegre e não te deixe a pensar que sou apenas mais um gajo com uma depressão nervosa.

Nawita disse...

Ah ah ah ah ah!
Daqui a pouco quem fica depressiva sou eu!
Concordo contigo, também me parecem felizes!

AD disse...

Encontraste o meu álbum fotográfico?

Alexandra disse...

A ideia não é minha mas se der para ganhar uns cobres, aceito.

Bom dia!

A disse...

AD, estava perdido no meio da minha pornografia...

alexandra, por dinheiro eu dispo-me de valores! e roupa, se houver quem pague.

isso, bom dia.

Alexandra disse...

Opá, os valores não!

Não tiro as pulseiras e anéis por nada.

tiagugrilu disse...

Isso não chocalha?

Alexandra disse...

Não. Sou selectiva.

Vani disse...

Pfffff...isso depende da perspectiva e dos nomes ou modos com que tratas a tua paixão. Tratar a tua paixão à mocada não é propriamente dada. Dizeres-lhe que é um ferrero rocher, é dada a mais. Já dizeres-lhe que gostas tanto dela que nem te importas que tenha borbulhas, não sei o que é.

No meu caso, com o meu caso, há um semi-dadaísmo. Não sou muito dada a gugus-dádás.

Vani disse...

Alexandra, é um plagiador. :-p

Vani disse...

oh pah. Não achei esta quinta muito creepy...gostei mais daquela em que se falava do apocalipse. A não ser que seja um dadaísmo entre zombies. Ou o dadaísmo tétrico da familia adams.

A disse...

pronto... foi uma sobby quinta, vá.

A disse...

e eu estava a falar em dadá porrada.

Vani disse...

ah, em tau tau aka sadomaso?