segunda-feira, julho 11, 2005

Reprovar com 14 valores e o amortecedor de 30 minutos

Exames são... os exames conseguem... não consegui desenvolver nenhuma ideia sobre exames por isso vou saltar para o que ME interessa.

A semana passada recebi a nota mais estranha de sempre a uma cadeira, tive 14 valores, o que tem isso de estranho? muita coisa se ao lado disso tiver um REPROVADO… Como é que é possível reprovar com 14 valores!? Devia ser um erro, fui investigar, mas aparentemente tudo estava correcto. Afinal não tive os mínimos no exame, reprovando automaticamente. Mas eu sabia que tinha feito tudo no exame e tinha passado a semana após o exame confiante de que essa cadeira já estava feita. Vim a saber, que numa pergunta do exame - o exame tinha duas – tinha trocado ‘alhos’ por ‘bugalhos’. Fiquei pior que estragado, afinal tinha respondido bem à pergunta, mas não há pergunta que estava no exame! Fiquei deprimido e de mal com o mundo...

Hoje voltei lá para o exame de recurso. Acho que respondi ao que me perguntaram, mas o meu nível de concentração tem muito que se lhe diga. A primeira parte do exame, eu passo-a a olhar para a rua, ver as pessoas passar, vejo os pássaros, olho para o tecto, olho para o quadro, olho para o professor a olhar para mim com uma cara do tipo ‘porque é que não estas a escrever nada’, olho para os meus colegas a escreverem que nem doidos, olho para o relógio, para ver quanto tempo é que eu já estou ali sem fazer nenhum. E nisto passo uma boa meia hora que podia aproveitar para fazer o exame, ou ler as perguntas, mas não consigo. Eu preciso do desespero de ter pouco tempo para acabar o exame, para começar a trabalhar com vontade. Acho que isto diz muito sobre mim, mas não me apetece pensar nisso, por isso este post vai ficar por aqui :)

4 comentários:

d disse...

Ora ves...quando queres consegues botar aki um post em condições ;)

A disse...

eu odeio-te...

D disse...

também te amo muiiiiiiiiiito

A disse...

:p só a brincar eu gosto muito de ti e dos teus comments de ódio