quarta-feira, julho 06, 2005

e-desprezo

O Messenger presta-se a alguns abusos, que digam os milhares de pessoas cujas fotos e vídeos foram parar à Interweb, nos quais revelam um pouco mais do que é aconselhável e até saudável. Mas isso só acontece a algumas pessoas ‘especiais’.

Outra coisa, bem mais corriqueira, é o facto de estarmos constantemente a ser assediados por pessoas, que teimam em falar connosco sobre os assuntos mais entediantes possíveis, e nas alturas mais inoportunas. Já não nos lembramos porque as adicionamos, e agora estão naquele grupo de contactos adequadamente chamado ‘não mijava em ti se tivesses a arder’.
Para essas pessoas, temos um bom remédio, bloqueá-las da nossa Internet! Mas sinceramente nunca tive a coragem de cometer semelhante acto de desprezo (na minha opinião, bloquear alguém do Messenger é possivelmente o maior acto de desprezo que a Internet permite) e por isso eles lá me continuam a chatear, e eu tento evitar olhar para aquela cor azul irritante a piscar no fundo do ecrã.

No entanto a semana passada fui alvo de semelhante acto de desprezo, um gajo que mora no mesmo apartamento que eu mas em quartos diferentes, bloqueou-me o acesso à sua Internet, a partir de agora eu não sei quando ele entra ou sai da Internet, nem tenho acesso ao seu avatar e á sua mensagem pessoal (devo acrescentar que são das coisas que chegam à minha Internet que mais me fazem rir)

As razões pelas quais ele me bloqueou, não as vou comentar agora, ficando para outro post, apenas posso dizer que me diverti imenso e que passei a ser o herói da casa :D
O mais estranho nisto tudo, é o facto de vivermos na mesma casa... isto faz pensar, a Internet realmente anda a apoderar-se das nossas vidas, de uma maneira, que todo o contacto social, até entre indivíduos da mesma casa, se resume a um bater de teclas e um irritante ‘tururu’ de quando chega uma mensagem nova... e pensando bem, para que é que vou sair da cadeira onde estou sentado a cultivar um enorme cú, para ir conviver com pessoas de quem não gosto, e que na vida real são bem mais difíceis de evitar que o piscar azul de uma nova mensagem acabadinha de chegar pelo Messenger?

5 comentários:

Josue disse...

Ja agora hás-de me dizer quem foi o espécime que te bloqueou e porquê. Eu nao conto a ninguém, juro! LOL

Diana disse...

Eu passo a vida a bloquear pessoal da Colômbia e da Argentina, que teima em acreditar (e com muita força) que eu sou a Diana deles, "novia" de não-sei-quem e rebeubeupardaisaoninho! E bloqueio-os sem qualquer tipo de remorso.
Sinceramente, acho preferível bloquear pessoas a passar fretes e levá-los a crer que toda a gente envvolvida se está realmente a divertir com aquele "chat".

Nota: A minha luzinha "piscadora" do messenger é laranja...porra.

A disse...

eles acabam por perceber que não são bem-vindo, porque eu nao lhes respondo. para além de que é muito melhor ignorar uma pessoa, do que impedi-la de falar connosco :)

A disse...

nota para o próprio: arranjar luzinha 'piscadora' laranja para o messenger...

o karamelo disse...

Se uma pessoa que vivesse em minha casa me atirasse com um "tururu" sem aviso prévio, eu teria imediatamente a certeza de duas coisas:

1. A sanidade desta pessoa já havia desaparecido há muito
2. Eu teria de reagir rápidamente a esta situação, temendo pela minha vida e alegando auto-defesa, engendrando um acidente letal que caisse sobre dita pessoa envolvendo enormes quantidades de acetona e um rábano já mole.

Fica aqui o meu sábio conselho, depois não digas que não avisei.