quarta-feira, abril 15, 2009

kem tem k sempre esk

Como eram os blogues de humor generalistas/políticos, quando nem sequer Internet havia?

Eu posso estar enganado, mas acho que eram muito parecidos com isto:
Estávamos todos sossegados a usufruir os direitos da liberdade sexual quando apareceu a SIDA para pôr termo à nossa condição. Reagimos mal e não ligámos nenhuma. Agora, que nos apercebemos de que o caso é sério e grave, demos a volta ao contrário e recuperamos um hábito ancestral: a amante. Ter uma amante. Que prazer renovado, esse…

A em "Grandes movimentações culturais que lhe passaram completamente ao lado!"



Tenho andado a ler, eu gosto de ler. E ultimamente tenho lido um blogue que transcreve os textos da K, fui chamado à atenção para esta revista por alguém que, ao contrário de mim, já a teve nas mãos. E o que era a revista K? Era isto:
Pode se parecer com os cromos da panini, mas não, é outra coisa, é possivelmente a melhor revista portuguesa (mundial?) de sempre. E... eu nunca a li.

Pois, eu fiz planos para ser um homem culto, e sem motivos para dizer "não sei". Mas, cá entre nós, tenho andado a falhar bastante. É claro que tenho a desculpa de andar na primária na altura que a revista saía, mas é mesmo só isso, uma desculpa.

Agora tento redimir-me como posso, mas já é um pouco tarde. Estou velho, pouco impressionável, a tenra idade dos 8 era a ideal para beber fundo da taça do conhecimento que era a revista K. Onde é que estaria agora? nunca saberemos... talvez morto.

Depois de ter conhecimento sobre a K tentei procurar outra revista que tentasse ocupar-lhe o lugar, parece que há: Com o icónico nome de 365, a revista do Fernando Alvim tenta ocupar um lugar na história da revista portuguesa, mas sofre de um grave problema: Está dependente do que é enviado pelos pseudo/escribas/romancistas/afectados/sofridos/intelectuais/coisas que é o povo, e como é sabido tudo o que é dito pelo povo que vá além de um ditado popular não pode ser levado a sério. Não é verdade? Olhem para mim... eu faço parte do povo! Vocês leram o que escrevi até este ponto
.
Agora vejam isto:

Em Abril águas mil

Estão a ver a diferença?

13 comentários:

A disse...

até rima e tudo... eu sou incapaz de rimar.

o karamelo disse...

Não te preocupes com rimas, elas vêm quando menos as esperar.

tiagugrilu disse...

Aos 8 não líamos a K porque estávamos ocupados a descobrir a Gina.

Tenho dito.

(esta finalização é do mais popularucho que há, não é?)

A disse...

muito!

tenho dito.

grassa disse...

Por essa altura, eu ainda me masturbava à pala da Alexandra Lencastre.

Se bem que agora ainda me masturbo à pala da Alexandra Lencastre...

Isso quererá dizer que eu ainda tenho oito anos?

A disse...

só se eu também tiver 8 anos!

grassa disse...

E as masturbações com a Alexandra Lencastre melhoraram com o tempo.

Desde que ela removeu aquele sinal asqueroso que ela tinha por cima do lábio que já me posso tocar sem ter um indicador colado ao ecrã a tapar o dito.

tiagugrilu disse...

LLLLLLLLLLLOOOLLLLLLLLLLL !!!

Estava a imaginar o dedo colado ao ecran a tapar o sinal da Alexandra Lencastre. Essa merda devia ser pintada a óleo e figurar no Pompidou.

tiagugrilu disse...

A Alexandra Lencastre actualmente não excita ninguém, pás...

Vani disse...

eu preferia: em abril, notas de mil...

QD era pita, achava q citar o MEC era ser-se intelectual...

Vani disse...

Mas, já vi que a conversa saltou para a pinta da alexandra lencastre...

tiagugrilu disse...

Sim. E são felizes assim.

A disse...

sempre que posso, salto para a alexandra lencastre. infelizmente ainda não tive a oportunidade.