sexta-feira, abril 03, 2009

Semana Depressiva - Fé

Eu não sei quanto a vocês, mas eu sempre tive a matemática como A MÃE! de tudo o que existe. Não só é bonita, como é elegante e além da minha mãe biológica, não estou a ver mais nenhuma assim. Mas a vida prega-nos sempre partidas e aquilo que tomamos por certo desmorona-se e não temos onde nos apoiar. Tal como quando soube que na realidade era adoptado, a matemática também se provou enganadora. Aquilo que sempre fui levado a acreditar, através de réguadas e bolos, que a Matemática é uma ciência rigorosa e precisa, afinal não é bem assim!

Várias vezes procurei consolo na estabilidade e rigor da matemática quando o resto do mundo parecia não fazer sentido, isto é, até ao dia em que descobri que a dízima periódica simples 0,999… é igual, imaginem, a 1. E não é no sentido avacalhante da palavra igual, é mesmo o '=' da matemática. Como em 1 + 1 = 2

0,999… = 1

Oh merda! Mas não falta ali um 0,000…1? Aparentemente não. Afinal 1+1 também é = 1,999… E a wikipédia explica por quê.

E isto tá correcto! Não é um ardil para nos induzir em erro, é mesmo assim! Há dois números distintos que são iguais entre si e nem sequer são filhos da mesma mãe!

Mais uma das pedras basilares, sobre a qual me assento, que se desmorona. O que é que me vão dizer a seguir? Que o gajo que escrevia o http://omeupipi.blogspot.com/ afinal era uma gaja!


Isto mais parece as provações de Job, em que Deus e o Diabo fazem uma aposta sobre até onde conseguem empurrar um homem na desventura até que ele ceda. Aviso já que não consigo aguentar muito mais além disto!!

25 comentários:

A disse...

um post sobre matemática e o meu pipi ao mesmo tempo, quem diria? realmente já percorri um longo caminho desde o meu primeiro post.

para a semana teremos a semana hipomaníaca. não, não é sobre cavalos.

grassa disse...

BE-RU-TAL!

Lia o blog d'O Meu Pipi com regular assiduidade.
Tenho o livro nascido do blog.

E nunca, nunca - repito: nunca - imaginaria uma gaja a ser o tão famigerado autor.

Tiro o chapéu, olho em frente, coloco o meu mais respeitoso ar e faço a devida vénia a esta gaja.

Ah, e obrigado pela informação.
Desconhecia por completo que já se sabia quem era O Pipi.

grassa disse...

E já te disse que curto de bué até bué bué destes teus devaneios cientifico-literários?

Curto de bué até bué bué destes teus devaneios cientifico-literários.

A disse...

confesso que mal soube desejei que ela fosse a futura mãe dos meus filhos. mas ainda não sei se vou a tempo, a informação sobre a senhora é escassa.

quanto ao teu segundo comentário, independentemente de ser irónico ou não, vou acreditar que não é e esboçar um sorriso de agradecimento :)

grassa disse...

Acredita que se usasse de sarcasmo contra ti tu ias perceber.

Nada disso, man.
Tenho lato gosto nos temas que abordas e bem abordas.

grassa disse...

E deixa o meu "abordas" em paz.
Nada de fazer trocadilhos com ele.

Se quiseres, arranja um "abordas" teu que aquele já tem dono.

A disse...

eu nunca me meteria em nada que fosse que tu abordas.

Pax disse...

Já há muito tempo que eu sabia que não se pode dividir um por três!
Nem uma!
Se tentares dividir um(a) por dois só resultaria enquanto não descobrissem, agora imagina se fosse por três!

;)

A disse...

lindo pax! agora estou com inveja de não me ter lembrado disso enquanto estava escrever :(

Pax disse...

Pois é!
Dividir um por três nunca deu certo, não irias ser tu, com esses teus cálculos, que irias conseguir um resultado certo para semelhante impossibilidade!

Eheheheh, realmente a numeração árabe é muito boa, há casos bem sucedidos de divisão de até um por quatro... mas foram eles quem inventaram os números, são muito mais evoluidos que nós :)

ลndreia disse...

Há muitos paradoxos da matemática. Aconselho a pesquisar sobre isso... ou então não! *

Patrícia Villar disse...

Oh Pax, desculpa mas tenho de discordar contigo...dividir uma por dois dá resultado certo, agora um por duas é que não, digo eu, digo eu!

grassa disse...

Pax, dude, vi o teu filme.

Não gostei.

Acho que o Kevin Spacey merecia melhor.

Pax disse...

Patricia, apesar da evolução Einstainatica e das modernices matemáticas que agora se usam tanto, eu continuo a achar que nem um nem uma são divisiveis por mais do que um. Podem é ser pontualmente partilhados com pseudo-aceitação momentanea, mas se for para um resultado mais definitivo, dá merda virgula caca ad infinitum :)

Grassa, diz-me lá qual foi o filme que eu perdi desta vez :(

grassa disse...

É o K-PAX, pá.

São cento e vinte minutos de filme que te fazem sentir que cento e vinte minutos a pôr os tomates de molho em soda cáustica eram cento e vinte minutos melhor aproveitados.

Pax disse...

Grassa,

Eheheh, felizmente não tenho tomates, lol, mas deu para visualizar a cena. Pediste indemnização? ;)

A disse...

dividir não, mas consigo multiplicar-me por várias.

opá, nem me fales do k-pax, cento e vinte minutos que nunca vou poder usar para viver de outra forma...

tiagugrilu disse...

Tá tudo muito bonito e tal, mas Matemática não é o meu forte. O último livro que li sobre o assunto chamava-se Matematicando III

:P

Pax disse...

"consigo multiplicar-me por várias"

Mas por quantas mais te multiplicas, mais deficiente é o resultado e maior a margem de erro!

A disse...

bom ponto de vista! mas eu aplico sempre uma curva gaussiana aos resultados e consigo ter resultados normais nas variadas parcelas.

ps: eu só espero é que ninguém que perceba do assunto me venha aqui envergonhar...

tiagugrilu disse...

Epá que merda de conversa.

:)

A disse...

vai ver o capítulo 3 do matematicando, está lá a explicar isto tudo :p

grassa disse...

A, o número de Neper bem que podia ser o teu maior inimigo...

A disse...

já nos degladiamos muitas vezes.

Pax disse...

"eu aplico sempre uma curva gaussiana (...)"

Pois eu acho que as curvas é que são a verdadeira problemática da questão. Sejam elas da Joana, da Tatiana ou dessa!