terça-feira, fevereiro 08, 2011

Hoje faz anos Júlio Verne.

E hoje é também o dia mundial de ver o seu filme de ficção favorito.

Logo à noite vou rever a Lista de Schindler.

23 comentários:

Nawita disse...

Já eu vou ver "O amor acontece" e " o meu marido ajuda em casa".

Nawita disse...

Foste ao google?

A disse...

não, eu sei estas coisas de cor.

-gostava de me ter lembrado do "amor acontece".

Nawita disse...

isso quer dizer que este ano não me vais ignorar?

A disse...

se fizeres perguntas sem sentido como essa, sim, vou-te ignorar.

Nawita disse...

e por "ignorar" quero dizer "não te comprei prenda este ano, ofereci esse valor aos desfavorecidos que precisam de comida e vacinas".

A disse...

como sou um tipo porreiro, vou fazer assim: vou avisar-te, sempre que começar a ignorar-te.

agora.

Nawita disse...

Vê-se a importância que temos para os outros, pela força com que escrevem o seu desprezo.

Também te adoro, seu sacanoide.

A disse...

agora.

Nawita disse...

Vai descer por um vulcão adormecido.

Jack Merridew disse...

Opá, isso foi giro!

Quase me faz sentir remorsos por, muito provavelmente, ir passar a noite a ver pornografia na net...

(os gajos da Zon vai lá a casa ligar-me ao mundo hoje... finalmente!)

Jack Merridew disse...

Estou tão ansioso que já dou erros de concordância...

A disse...

ahahahahahah

não percebeste bem, jack. tem de ser ficção para todo o mundo e não só para ti.

PWFH disse...

Eu gosto muito de ficar em casa a ver um bom filme de fricção.

tiagugrilu disse...

O Júlio Verne é da idade do Júlio Isidro.

Alexandra disse...

Não estou com paciência para filmes, por isso vou ver o Branca de Neve.

Bloga-mos disse...

O Júlio Isidro ainda é vivo? Tenho que deslargar a rtp memória.

Rodovalho Zargalheiro disse...

Vou ver a paixão de Cristo

Rodovalho Zargalheiro disse...

Espera... Era "filme de ficção", li "filme de acção" :|

Anónimo disse...

Eu vou ver o "Música no coração" :S
(não deu no Natal :()

Paty

A disse...

nem o sozinho em casa...

o mundo como o conhecemos está em ruína. onde estão todas aquelas coisas que contávamos como certas? onde está a constância prometida?

bem, pelo menos já sabemos onde encontrar o júlio isidro. obrigados bloga-mos.

rodovalho, a paixão de Cristo não é uma obra de ficção. é uma representação em celulóide dos últimos momentos de Cristo na mão dos judeus.

A disse...

agora um aparte:

uma ex-amiga minha, uma vez, disse-me que os judeus sofriam muito, como castigo, por terem feito mal ao Jesus, que era cristão.

não é ex por acaso.

Vani disse...

psssst...hoje já não é hoje...